11
- julho
2019
Comentários desativados em Informe CBLA
Informe CBLA

Lamentamos ter que comunicar ter tomado ciência, por terceiros, de um boato inverídico sobre o CBLA que está circulando em diversos grupos e sobre o qual gostaríamos de ter oportunidade de nos pronunciar para esclarecer os participantes.

1) A organizadora do evento, professora Christine Almeida do DLL/UFES, entrou em contato com a equipe de LIBRAS do DLL mais de uma vez durante o planejamento do evento a fim de solicitar uma equipe de intérpretes para o evento, tendo sido informada que, no caso de termos uma demanda concreta de participantes surdos, a equipe de LIBRAS tentaria encaixar alguns intérpretes tendo em vista que sua equipe era muito pequena para uma demanda muito grande;

2) Um participante surdo nos procurou no primeiro dia do evento e com a ajuda de um monitor (aluno de LIBRAS) informou que precisava de intérprete LIBRAS para o evento. Fomos surpreendidos com essa informação uma vez que não fomos informados nas inscrições sobre nenhum tipo de necessidade especial e perguntamos a ele se havia informado essa demanda na inscrição. Ele reconheceu que não havia informado essa demanda à organização. Explicamos a ele que como isso não havia nos sido informado durante a inscrição, nós não havíamos nos preparado para essa demanda. Apesar disso, nos desculpamos e dissemos que tentaríamos atender sua solicitação.

3) Ato contínuo entramos em contato com os intérpretes de LIBRAS que tínhamos acesso, tendo em vista o horário (em torno de 19h), pedindo um orçamento, e marcamos de voltar a conversar com o participante (com apoio de nossos monitores/alunos de graduação em LIBRAS) algumas horas depois.

4) Contatamos três equipes de intérpretes de LIBRAS que nos passaram um orçamento de aproximadamente 9500 reais;

5) Ato contínuo, nos reunimos com o participante e acordamos que, uma vez que ele não informou sua condição durante a inscrição, nós não nos planejamos, inclusive, financeiramente, para contratar esse serviço, que demanda também preparo de material com antecedência para os intérpretes;

6) Mesmo não nos considerando responsáveis pela falta de intérprete LIBRAS, uma vez que não fomos informados até aquele momento dessa demanda, nos desculpamos e oferecemos reembolso do valor pago pela inscrição no evento e pelas anuidades ALAB 2018 e 2019 num total de 560 reais.

7) O participante aceitou a oferta de reembolso e perguntou se recebendo o reembolso ele poderia ter acesso ao Simpósio de Tradução (com ajuda de intérpretes do grupo dele), além de apresentar seu trabalho, o que foi confirmado pela organização;

8) Durante o Simpósio de Tradução (que ele assistiu com apoio de intérprete LIBRAS), eu, presidente da ALAB, participei para poder publicamente, e com apoio do intérprete, me desculpar, como presidente da ALAB e em nome da professora Christine Almeida (presidente da organização), pela falta de intérprete, mesmo não tendo sido informadas dessa demanda;
9) Mesmo tendo chegado a essa solução em mútuo acordo com o participante surdo, tomei conhecimento, por meio de terceiros, da circulação de um boato maldoso e inverídico de que nós havíamos impedido (expulso) a participação do congressista, o que gerou uma série de consequências para a Associação, para o evento e para nós envolvidos com a organização do evento;

Considerando o arrazoado, só temos a lamentar que colegas de departamento (no caso da professora Christine Almeida) e de programa (no meu caso), tenham uma atitude tão maldosa circulando informações inverídicas em suas redes.

Att,
Kyria Finardi
Associação de Linguística Aplicada do Brasi