02
- dezembro
2016
Comentários desativados em Carta de repúdio ao fechamento do PPG em Letras da UCPEL
Carta de repúdio ao fechamento do PPG em Letras da UCPEL

 

Rio de Janeiro, 01 de dezembro de 2016.

Magnífico Reitor da Universidade Católica de Pelotas

Doutor José Carlos Pereira Bachettini Júnior

Professores/as e alunos/as vinculados ao PPG em Letras, bem como linguistas aplicados de outras regiões do Brasil que estiveram recentemente na Universidade Católica de Pelotas, participando do VIII SENALE (Seminário Nacional sobre Linguagem e Ensino), trouxeram ao conhecimento da atual diretoria da Associação de Linguística Aplicada do Brasil (ALAB) a decisão da referida universidade de descontinuar o Programa de Pós-Graduação em Letras, sob a justificativa de que o referido PPG é deficitário. Soubemos também que o processo de descontinuidade do Programa já teve início com a não abertura de vagas para o Curso de Doutorado no ano de 2017.

Juntando-nos à indignação daqueles/as que nos informaram sobre essa decisão da Reitoria da UCPEL, escrevemos para manifestar o repúdio da ALAB em relação ao provável fechamento de um PPG que atua há mais de duas décadas na formação de pesquisadores no campo dos estudos situados da linguagem. Dado o papel histórico desempenhado pelo PPG em Letras na formação extremamente qualificada de mestres, doutores/as e pós-doutores/as, que têm sido agentes de (trans)formação em instituições públicas e privadas nas mais diversas regiões do país, e contribuído para a disseminação e ressignificação do conhecimento na área de Linguística Aplicada em âmbito nacional e internacional, causa-nos enorme estranheza e também profunda decepção que uma instituição comunitária como a UCPEL opte pelo encerramento das atividades desse PPG a partir de uma lógica mercadológica, que desconsidera o impacto humano e sociocultural de uma decisão de tal natureza.

Dentre tantas outras (inter)ações de relevância nacional e internacional, a qualidade do trabalho de formação e pesquisa desempenhado pelo corpo social do PPG em Letras é também atestada e institucionalmente legitimada pelo conceito 5 atribuído ao Programa pela CAPES; pela atribuição do qualis A2 ao periódico Linguagem e Ensino, editado pelo Programa; pela organização de eventos de relevância nacional como o SENALE; pela capacidade de seus docentes de angariar recursos junto a diversos órgãos de fomento para ações (inter)instituicionais, a exemplo de um recente Programa Nacional de Cooperação Acadêmica (PROCAD), firmado com a Universidade Católica de Pernambuco e Universidade Federal da Paraíba e contemplado com recursos da CAPES. Diante da abrangência das (inter)ações no campo dos estudos situados das linguagens protagonizadas por membros do PPG em Letras desde sua fundação em 1994,  a decisão arbitrária de descontinuá-lo trará impactos devastadores em termos de formação e pesquisa não apenas para as comunidades locais e regionais atendidas pelo Programa, mas para toda a comunidade brasileira de linguistas aplicados/as.

É, portanto, como Associação que representa politicamente essa comunidade desde 1990 e que conta, atualmente, com cerca de dois mil e quinhentos membros, que a ALAB vem se juntar às vozes contrárias à descontinuidade do PPG em Letras já expressas por docentes e discentes dessa casa e solicitar à UCPEL que (re)considere os impactos humanos e sociais de tal decisão e busque em diálogos com o corpo social do Programa alternativas institucionais que possibilitem que o PPG em Letras continue (re)construindo sua importante trajetória nacional na formação de profissionais e pesquisadores altamente qualificados na área de Linguística Aplicada.

Cordialmente,

Diretoria da ALAB biênio 2016-2017

Paula Tatianne Carréra Szundy, UFRJ (Presidente)

Dilma Maria de Mello, UFU (Vice-Presidente)

Rogério Casanovas Tílio, UFRJ (Tesoureiro)

Glenda Cristina Valim de Melo, UNIRIO (Secretária)

Wagner Rodrigues Silva, UFT (Secretário)