Carta Apoio Coletivo das Liliths

02/12/2020

Carta Apoio Coletivo das Liliths

Olá galera, o tempo passou...não sei se demorou, ou se foi rápido demais. Tem dias que eu esqueço até as datas. Sigamos Firmes e Fortes! E continuemos criando nossas estratégias de resistência e resiliência. Gosto dessas palavras!

Bom, eu sou a Xan Marçall, e faço parte do COLETIVO DAS LILITHS - Salvador-BA, e como um agrupamento localizado em território nordestino, na Maior Cidade Negra fora da Africa, temos desenvolvido trabalhos pertinentes no âmbito das artes e da cultura, fomentando politicas de reconhecimento, reverberando nossas pesquisas e nossos trabalhos poéticos nacionalmente e internacionalmente. Somos uma Coletividade formade por mulheres trans-travestis, pessoas não-binaries, bixas pretas, bissexuais, gordas, e temos valorizado perspectivas artisticas-pedagógicas que deem ênfase as narrativas pessoais e sobre as ancestralidades dissidentes de gênero e sexualidade no processo de construção da identidade nacional. Infelizmente o Teatro e a Educação ainda são subalternizadas em nosso país, em detrimento de outros setores, em especial, os de exploração material. O baixo investimento em Arte e Educação, em nosso país, sobretudo nas regiões Norte e Nordeste, é estrutural, e reflete, o perigo que a Arte e a Educação ( aquelas em defesas dos direitos humanos, da diversidade e diferenças, que exercite a liberdade critica-criativa) propõe, de transformação social e individual, ao apontar novas perspectivas de politicas públicas de equidade na distribuição de investimentos. A História já sabemos, a Arte e Educação são extremamente perigosas. Sobretudo quando tratam de temas que nos orientem para uma reflexão mais atenta sobre as condições de vida que Historicamente fomos violentadas- disciplinadas/ colonizadas. Ao fomentar uma ruptura nas narrativas hegemônicas, nós do DAS LILITHS, temos desenvolvido um trabalho continuado em prol da dissolução destes paradigmas. Como artistas, pedagogas, arte-educadoras, temos defendido e disputado imaginários Afro diaspóricos, Transpedagógicos, Indígenas, em um dialogo atento na elaboração de nossas potências de vida.
Então, essa justificativa toda foi para que situássemos vocês no trabalho que temos desenvolvido, e assim compartilhar um pedido de apoio que oportunizará expandir e desenvolver um conjunto de atividades artístico pedagógicos em algumas cidades amazônicas do Pará, a saber: Belém, Salvaterra, Soure, Santarém, Bragança. 5 Cinco de nós, precisamos realizar este projeto de formação, criação e difusão em arte-educação, mas não temos, como pagar nossas passagens de avião (apenas os gastos diários), e portanto pensamos em algumas formas de apoio para conseguirmos as passagens, como; compra de bilhete individual, doação de bônus ou milhas de passagens aéreas, ou outra proposta, que contribua para a realização desse trabalho. Com datas previstas 20 de dezembro 2020 a 25 de janeiro de 2021.

Sabemos das dificuldades que todes estamos vivendo, mas acreditamos também em possibilidades de nos articularmos coletivamente, nas redes de apoio e impulsionamento. Pois assim também tem sido as nossas práticas, diante de adversidades que dificultam o acesso de Artistas, e Educadoras LGBTQIA+, que tem tensionado estas epistemes no Brasil, em especial na realidade Nortista e Nordestina do país. E a nossa prática não tem tempo para lamentações vitimismos, porque fazemos o mundo, neste futuro que é Agora!

Gostaríamos imensamente de contar com seu apoio, certas de que possamos retribuir em momento oportuno. Gratidão!

Asé Saravá Indaue!

Carta Apoio Coletivo das Liliths